Supermercados apoiam proibição de sacolas plásticas

Supermercados apoiam proibição de sacolas plásticas

Por Samanta Sallum O governador Ibaneis Rocha sancionou,na semana passada, a lei de autoria do deputado distrital Leandro Grass (Rede) que proíbe os supermercados no DF de fornecerem sacolas plásticas poluentes aos consumidores. O prazo para a adaptação dos estabelecimentos é até julho de 2022. O Sindicato dos Supermercados no DF (Sindsuper) apoiou a lei. “O propósito é a gente diminuir o uso da sacola para proteger o meio ambiente”, disse o presidente do Sindsuper, Gilmar Pereira. Pela lei, fica proibida a distribuição gratuita ou a venda de sacolas plásticas descartáveis confeccionadas à base de polietileno, propileno, polipropileno ou matérias-primas equivalentes. Preço de custo Para o Sindsuper, o prazo de adaptação está adequado. “A gente participou do projeto. Ele é importante na mudança de hábitos para melhor. O cliente deve levar sua ecobag ou adquirir na loja. Se ela é gratuita, o cliente tende a usar mais sacolas. E queremos o contrário. O setor não tem interesse algum de vendê-las. Queremos apenas contribuir para criar essa consciência ambiental”, afirma Gilmar Pereira. Ele garante que as ecobags serão vendidas a preço de custo, sem lucro algum para as empresas.