Dia das Crianças: instituições do DF recebem doações de brinquedos a livros

Igrejas, projetos sociais, organizações não governamentais (ONGs) e o GDF pretendem alegrar a vida dos pequenos cidadãos brasilienses

Dia das Crianças: instituições do DF recebem doações de brinquedos a livros

Rafaela Martins postado em 08/10/2021 06:00 Ação realizada pelo Projeto Sorridente no Dia das Crianças de 2019 - (crédito: Divulgação) Ação realizada pelo Projeto Sorridente no Dia das Crianças de 2019 - (crédito: Divulgação)

Correr ao ar livre, brincar de pique e pega, esconde-esconde, pular na cama elástica, pintar o rosto, comer pipoca, cachorro-quente e tomar refrigerante é o Dia das Crianças perfeito para muitos meninos e meninas do Distrito Federal. Com a pandemia, os planos para o 12 de Outubro do ano passado foram adiados. Mas, em 2021, seguindo todos os protocolos de segurança, instituições, igrejas, organizações não governamentais (ONGs) e o Governo do Distrito Federal (GDF) pretendem alegrar a vida dos pequenos cidadãos brasilienses. Doações de roupas, brinquedos, alimentos e livros ainda podem ser feitas até o feriado (veja Como ajudar). Além de todos os presentes a que a data tem direito, não dá para esquecer a importância da educação na vida das crianças. Na ação Vem Brincar, realizada pela Companhia Urbanizadora do Distrito Federal (Novacap), em parceria com o GDF, quem doar um livro ou brinquedo em bom estado ganha, em troca, uma muda de planta para ajudar no reflorestamento. Segundo a chefe da divisão de Agronomia, Janaína Gonzalez, as flores são as mesmas que a Novacap cultiva nos balões da capital federal. Petúnia, dália, cravo, sálvia, celósia, zínia e flocos são as espécies doadas. “Nós já arrecadamos 350 brinquedos e livros durante duas semanas. A campanha Vem Brincar é uma iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), com a primeira-dama Mayara Noronha. Em 2020, foram 40 mil brinquedos. Para este ano, a meta é conseguir 50 mil, juntando todos os órgãos do GDF. O diferencial da Novacap é que estamos trocando os produtos por uma muda de flor”, ressalta Janaína. Ela explica que interessados em doar devem levar o objeto em uma sacola transparente para ajudar no momento da identificação e da higienização. PUBLICIDADE Com o objetivo de incentivar a criançada a estudar, a igreja Bola de Neve, coordenada pelo pastor Felipe Parente, está arrecadando kits com produtos necessários para o aprendizado. A meta da instituição era conseguir 210 kits, mas as doações somam mais de 300. Assim, eles vão ajudar outras escolas do DF, além da EC 01 da Estrutural. “Fomos contactados pela direção da escola, apresentando a real necessidade que os alunos passam ao retomar as aulas presenciais. Depois de um longo período longe da escola, eles estavam chegando para estudar sem o mínimo necessário para o acompanhamento escolar, e não possuíam condições financeiras para a compra de material escolar. Cada kit possui um caderno brochura com 96 folhas, lápis de cor, lápis de escrever, borracha e apontador”, conta o pastor Felipe. A igreja recebe doações o ano todo, e não há limites para quem pretende ajudar. Porém, essa campanha se encerra dia 12, pois é destinada especificamente às crianças em situação de vulnerabilidade. O pastor lamenta que, por conta da pandemia, a igreja não vai conseguir fazer um evento aberto na escola. “Sempre que finalizamos uma campanha, já é costume ir até a escola ou instituição que será beneficiada, e realizar uma verdadeira festa, com brinquedos, alimentos, teatro e entretenimento. Contudo, devido à pandemia e suas restrições, possivelmente não consigamos realizar um evento aberto. Iremos apenas distribuir na escola e faremos o registro em foto e vídeo”, explica. Diversão Criado em 2014, o Instituto Menos de Mim promete entregar um evento que vai atender mais de 400 crianças. O projeto conta com mais de 100 voluntários, e em parceria com o grupo de 300 motoqueiros Bololô do Guará 2 (Bololôg2), o feriado será comemorado com pula-pula, algodão-doce, cachorro-quente, corte de cabelo, pintura de rosto e doação de roupa às crianças da região de Santa Luzia, na Estrutural. O evento vai acontecer no anel viário, terça-feira, a partir das 9h. O presidente do instituto, Felipe Bassul, explica que o intuito do projeto é levar alegria e descontração para a meninada. “Vamos fazer esse dia para mais de 400 criança. É hora de levar amor, alegria e esperança para o coração desses pequenos. Com o grupo Bololôg2, vamos levar um dia incrível para eles. Quem puder ajudar, o projeto possui uma chave pix — projetomenosdemim@gmail.com — e quem se interessar em virar voluntário é só entrar em contato pelo Instagram”, diz Felipe. No Gama Para as crianças que moram mais afastadas do centro da capital, o projeto Sorridente pretende atender de 200 a 300 pessoas no Gama. A ação vai acontecer no domingo, às 13h, na EC 28 da Vila Roriz. O coordenador André Duarte conta que a associação precisa de doações. A necessidade para a festa não é dinheiro, e sim a ajuda com alimentos. O grupo não conseguiu fechar a lista da quantidade de pães, salsichas e refrigerantes. “Vai ser um dia bem legal. Estamos programando futebol de sabão, algodão-doce e pula-pula, que são algumas atrações que nós utilizamos para melhorar o dia daquela criança. Estamos tentando fechar a lista dos alimentos. Vamos chamar a comunidade toda e esperamos ter os insumos necessários”, explica André. O grupo atende a comunidade desde 2018, e começou com a união de alguns jovens e amigos. “Um dia nós decidimos espalhar o amor que a gente tinha uns pelos outros e externalizar isso, de forma que a gente conseguisse levar ao mundo mais esperança e carinho. A maioria dos participantes tem entre 18 e 23 anos, e cada um fica responsável por algo. Nossa primeira ação foi em março de 2018, no Gama, e desde então estamos ativos não só na região, como no entorno”, ressalta o coordenador.