Processo seletivo na Saúde segue com inscrições abertas

São mil vagas temporárias, sendo 500 para agente comunitário de saúde e 500 para agente de vigilância ambiental

Processo seletivo na Saúde segue com inscrições abertas

AGÊNCIA BRASÍLIA* | EDIÇÃO: ROSUALDO RODRIGUES

Até às 23h59 da próxima terça-feira (21) seguirão abertas as inscrições do edital nº 165 para contratação temporária de 500 agentes comunitários de saúde e 500 para agentes de vigilância ambiental. Não haverá provas e os candidatos poderão se inscrever no site do Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação. O valor da inscrição é de R$ 42 e o grau de escolaridade exigido é para quem tem o ensino médio. “Com a contratação dos novos agentes, as equipes serão consistidas, acarretando até em aumento do repasse do Ministério da Saúde para a SES-DF no financiamento do programa” Silene Almeida, subsecretária de Gestão de Pessoas Os aprovados terão uma jornada de trabalho de 40 horas semanais e remuneração mensal de R$ 1,7 mil, no caso dos agentes comunitários de saúde, e 2 mil para os agentes de vigilância ambiental. No ato da inscrição é necessário anexar comprovante de títulos e experiência profissional em conformidade com o Edital Normativo. Os candidatos serão selecionados por meio de análise curricular de caráter classificatório. A experiência na função e a titulação contam pontos mas não são requisitos obrigatórios. Em caso de dúvidas, os interessados podem contatar a banca organizadora pelo telefone (11) 4788-1430 ou pelo site. A seleção terá validade de um ano, a contar da homologação do resultado final. O prazo poderá ser prorrogado uma vez, por igual período. Reforço “A contratação dos mil agentes vai reforçar o trabalho de vigilância à saúde e no enfrentamento à pandemia, considerando que esses profissionais têm em suas atribuições o trabalho de combate aos agentes biológicos e não biológicos, além de outras endemias”, pontua a subsecretária de Gestão de Pessoas, Silene Almeida. Os agentes de vigilância ambiental reforçarão as equipes responsáveis pelas visitas domiciliares para controle de endemias | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF Ainda segundo a gestora, haverá reforço substancial nas equipes de atenção primária, que atualmente possuem um grande déficit de agentes comunitários de saúde, desfalcando muitas equipes. “Com a contratação dos novos agentes, as equipes serão consistidas, acarretando até em aumento do repasse do Ministério da Saúde para a SES-DF no financiamento do programa”, explica. Área de atuação Os agentes comunitários de saúde atuarão na atenção primária, fortalecendo as equipes de Saúde da Família e aproximando-as da comunidade, entendendo a necessidade dos territórios e promovendo o vínculo e acesso aos serviços. De acordo com o coordenador da Atenção Primária, Fernando Erick Damasceno, os agentes exercem outras atividades essenciais. “Os agentes possuem funções educativas e de apoio nas atividades coletivas e práticas integrativas. E hoje, com o novo modelo de financiamento da Atenção Primária à Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), são fundamentais para realizar o cadastro da população”, ressalta. Leia também Convocados 131 médicos temporários para reforço na rede pública Sai edital para contratação de mil agentes de saúde Saúde vai abrir seleção para 1,5 mil novos agentes Já a contratação dos agentes de vigilância ambiental é estratégica para reforçar as equipes responsáveis pelas atividades extra-hospitalares e que realizam, por exemplo, as visitas domiciliares para controle de endemias, fazendo rastreamento de contato, monitoramento da rastreabilidade dos diversos tipos de cepa do novo coronavírus. Eles também farão a coleta de dados sobre comportamentos epidemiológicos, entre outras atividades que precisam ser realizadas em campo, e servem para subsidiar o conjunto de ações em saúde, inclusive o planejamento estratégico para os próximos anos. *Com informações da Secretaria de Saúde do DF